Últimos artigos

Desafios Atuais da Família e o Consolo da Doutrina Espírita

Qual a maior dificuldade da vida em família na atualidade? E o que a Doutrina

Espírita nos oferece? Aproveitamos este momento, que rodeia o aniversário de

158 anos da Doutrina dos Espíritos, para debater sobre o assunto.

No tocante à relação pais e filhos a maior dificuldade é saber como orientá-los,

já que os modelos da antiga educação autoritária já não mais funcionam.

Conforme nos ensinam os Espíritos, uma nova ordem moral deve estabelecer-

se na Terra, a fim de que nosso mundo de expiações e provas se transforme

em um mundo de regeneração, anuncia-se a Nova Era.

 

Diante desse quadro, somos todos convidados à reflexões e tomada de

decisões amadurecidas sobre o que verdadeiramente queremos para nós e

para nossa Família, já que não mais existe espaço para a neutralidade  e que

já sabemos ser impossível deter o progresso.

 

Muitos pais dizem estar perdidos e cansados de se sentir culpados por não

saber como lidar com seus filhos, num mundo com tantas informações.

 

Ter como princípio a valorização da família, fortalecendo os laços que nos

unem, como nos diz o Espírito Camilo: “Há necessidade, contudo, de que te

prepares para viver no mundo, no seio da tua família, contatando-a de algum

modo, a fim de retirares proveito dessa relação. O Criador não te alocou por

mero acaso nessa ou naquela vinculação genética. Existem imponderáveis

razões para que estejas convivendo com quem convives”

 

A Doutrina Espírita pode e deve colaborar mais ativamente junto à essas

famílias que já despertaram quanto à urgência dessa questão. Inicialmente

apoiando, acolhendo, esclarecendo, criando um espaço para receber esses

pais para o diálogo, orientações, estudos dos vários temas que envolvem a

Família tais como: relacionamento conjugal, educação dos filhos, violência,

drogas, separações, adolescência, sexualidade, aborto etc.

 

A proposta da Doutrina Espírita é de reviver os valores Cristãos e o nosso

modelo maior é Jesus, que é o Mestre por excelência, o ser mais puro que

temos para seguir como exemplo de conduta para que tenhamos uma família

mais harmoniosa e feliz. Aproximarmo-nos dos seus ensinamentos com

profundidade nos faz compreender que a Família em um mundo de expiação e

provas não será uma família perfeita, mas com desafios, relacionamentos

complexos e é muito natural que surjam conflitos.

 

É no ambiente familiar que aprendemos sobre o respeito, na figura dos pais,

principalmente no mais elementar modo de aprendizado: o exemplo.

 

Na família exercemos a convivência, num constante processo de doação e

amor, com os irmãos e pais, conhecendo nossos limites.

 

Podemos encontrar a oportunidade de restabelecer laços com desafetos de

outras vidas, enquanto os afetos serão a base para este reencontro familiar.

 

No entendimento de que as dificuldades vieram para ser superadas nesta

existência, a família toda evolui e cresce, no caminhar da renovação íntima de

cada um de seus membros.

 

Temos a família como ferramenta do “progresso na marcha da humanidade”,

como nos mostra a questão 695 de O Livro dos Espíritos, portanto, assunto da

mais sensível compreensão para todos nós.

 

Finalizando, fica o ensinamento da Benfeitora Joanna de Ângelis, do Livro

Constelação Familiar:

“O destino da sociedade está indissoluvelmente ligado ao destino da família,

pois esta constitui a base, o alicerce onde se inicia a experiência da

fraternidade Universal”.

Silvana Zecchin Bortolucci Pfeil

( Diretora da Diretoria da Família da Federação Espírita do Estado de Mato

Grosso )